Portugal

Dos Descobrimentos até hoje

“Numa época em que a Pátria se reduz a uma matriz de sentimentos confundidos pela ignorância e desprendimentos que muitos portugueses têm, há que reafirmar o que sempre se afirmou ao longo de séculos de ventura e desventura patrístisca.
Portugal é um país criado com um propósito divino.
Os portugueses, desde a aurora da pátria, consideraram-se sempre como parte de um povo eleito para propósitos superiores.
Ser português no universo da pátria simbólica é ser um daqueles que espera pelo despertar de D. Sebastião – o histórico e o metafísico”
in Mitologia Portuguesa de Sérgio Franclim

“Em tempos em que o povo português achava-se superior, devido aos descobrimentos e as suas conquistas, ao contrario da actualidade que temos um pensamento diferente em que aceitamos mais facilmente o que é de fora e o que é feito no estrangeiro porque temos a ideia que é melhor do que é nacional, e isto reflecte-se depois na cultura.
Talvez, a nível educacional, e só poderei falar nas artes, em que nos é dada uma grande variedade de artistas, os chamados grandes mestres, mas artistas portugueses é mais raro, com excepção dos poucos mais contemporâneos e mais conhecidos.
E eu apercebi-me disto durante as minhas aulas de desenho, em que a minha professora que tem um grande leque de conhecimentos de artistas portugueses, principalmente que trabalham o desenho, ela ajudando nos projectos da disciplina perguntava muitas se conhecíamos determinados artistas e a nossa resposta por incrível que pareça era não.
Uma outra que tive, no presente ano, fora da minha faculdade foi iconografia religiosa, na qual através de inúmeros exemplos de pinturas, pode-se que somos um pais muitíssimo rico no que toca a obras de arte. Isto só foi possível porque o professor fazia questão que assim fosse, achando que seria importante para nós mesmo conhecermos o que é supostamente “nosso”. No entanto devido a conhecimento que fora adquirido até ao inicio deste ano lectivo, não era de espantar que todas as propostas de trabalho (feitas antes do inicio das aulas) tenha sido sobre pintores estrangeiros e de alto renome, mesmo eu, que me arrependi posteriormente fiz um trabalho sobre uma obra de Leonardo Da Vinci.
São apenas duas situações, não é um grande estudo acerca do assunto, mas de quem será a culpa de tal acontecer? Talvez do programa das aulas e do seleccionarem para aprendermos, dando o mais importante. Mas a arte portuguesa não seria tão ou mais importante?
A meu ver seria, tendo em vista que é a nossa “casa”, e esta pode não ser tão grandiosa como os mestres de Itália, mas a sua aprendizagem seria muito interessante para nós portugueses. A falta dela provoca também um forte desinteresse na nossa parte, enquanto estudantes, sobre este mesmo tema. E talvez seja por essas e por outras que numa disciplina intitulada de História da Arte em Portugal é considerada uma disciplina de optativa, quando a meu ver deveria ser obrigatória. Em questões da mitologia, esta faz parte de nós, muito antes do cristianismo e muitos deles ainda estão presentes nos dias de hoje, fazendo parte de expressões que usamos normalmente. Enquanto que no campo da arte estas existem espalhados por Portugal inteiro tendo o mito associada a localidade.
Mas provavelmente só com um estudo aprofundado e com acesso a determinadas fontes é que se poderá ligar muitas delas a obras de arte espalhadas pelo país. Mesmo assim não estará a mitologia Portuguesa a ser desvalorizada?”

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s