[Opinião] Diablo Contos do Santuário

Estar doente tem destas coisas de devorar livros que só devoraria em casa, isto porque leio mais em viagem do que propriamente em casa. E portanto ontem foi a vez deste livrinho adorável! E não são todos? Enfim….

P_20150319_181550

Quem me conhece sabe que sou viciada, sim viciada, no Diablo! Deveria estar a jogar em vez de estar aqui a ler mas pronto, estou a brincar, até porque adorei o livro!

Contos do Santuário foi originalmente publicado em Novembro de 2001, e chegou a Portugal em Dezembro do mesmo ano, o que eu achei super rápido tendo em vista os lançamento da Devir, mas yey!

O livro é dividido em 3 histórias que se situam todas no mundo do Santuário, sendo elas:

– A Mão de Naz
– Raiva
– A Noiva do Odio

No primeiro conto entramos na terra de Daken-Shar, trava-se uma nova guerra entre demónios,liderada por Baal, e os filhos de Bul’Kathos e apenas um bárbaro sobreviveu, Renit. Desde então ele faz a promessa que o exercito de Baal nunca deve ganhar uma guerra.
Um dia ele ouve um grito vindo de uma torre em ruínas, lá encontra uma mulher ser atacada por aranhas gigantes. Escusado será dizer que todas elas são mortas num ápice, no entanto Renit é ferido, e a mulher como símbolo da sua gratidão cura-o. Esta mulher é uma necromancer chamada de Cairo que teve de ver o seu mestre ser morto por demónios. Então ela fala a Renit sobre um arte facto que poderá destruir o exercito de demónios e ter finalmente a sua vingança, tal como ela.
Mas nem tudo é o que parece…..

No segundo conto começa com um rapaz a correr pela caverna a procura de um druida, encontrando Azgar. Este menino diz que os seguidores de Baal estão a preparar-se para invadir a aldeia, que outrora fora a aldeia de Azgar. No entanto este diz que nunca poderá regressar a aldeia porque em tempos magoou a única pessoa que o admirava, o seu irmão. E que durante o treino e a sua formação ele se transformou num urso e que pareceu uma autentica besta. No entanto o rapaz não tem medo dele, tentando sempre fazê-lo voltar e ajuda-lo a defender a aldeia.

Por ultimo, conta a história de Hale, um paladino, que após ter morte um monstro vê uma casa em chamas e um camponês a tentar proteger a sua família dos demónios sem qualquer chance. No entanto após a intervenção de Hale, só a filha sobrevive, Bay. Após enterrarem os pais, Bay segue com Hale para a catedral em busca de auxilio e protecção da rapariga. Mas mais uma vez nem tudo o que parece é, e Hale põe em duvida tudo aquilo que acredita e é…

Uma parte excelente é ser ilustrado por Francisco Ruiz, que em breve deve ter aqui um especial pois já há séculos que o merece.

P_20150319_181747O ponto negativo disto tudo é não haver continuação, ai Devir, Devir. Eu comprava sabes! A sério! ❤

Não sei onde podem comprar, porque a Devir já não os vende, mas já vi que volta e meia aparece no Olx e nesses sites de segunda mão.
aha não vendo o meu não, deixem estar.

Quanto ao mundo do Diablo… isso fica para outro post. Mas a quem jogar podem-se adicionar para salvarmos o mundo hihih!

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Opiniões. ligação permanente.

2 respostas a [Opinião] Diablo Contos do Santuário

  1. sunshineread diz:

    Reblogged this on .

  2. Andreia Gaspar diz:

    parece interessante. as ilustrações estão muito fixes 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s