[Japão] Tanabata – Festival das Estrelas


Como a maior parte das festividades japonesas, Tanabata também foi inspirada numa lenda. Dizia-se que há muitos anos atrás uma princesa chamada de Orihime vivia perto da via-láctea (A princesa Tecelã).
Tentei (o senhor celestial), que era seu pai, apresentou-lhe um jovem que ele acreditava ser o pai ideal para a sua filha, Kengyu (também chamado de Hikoboshi). E de facto era, Orihime ficou encantada e ele por ela.
Os dois apaixonaram-se de tal maneira que a vida girava em torno do romance deles, estando apenas concentrados neles mesmos todas as suas obrigações e tarefas obrigatórias foram deixadas de lado.

Tentei ficou demasiado indignado pela responsabilidade que o casal tinha pela vida que decidiu separa-los e obriga-los a viver em lados opostos da via-láctea. Originando, obviamente, uma profunda tristeza po parte de ambos. Orihime chorava constantemente que o pai sentindo pena dela deixou que o casal se encontrasse, mas apenas uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, e desde que cumprissem todos os pedidos que a Terra fizesse nessa mesma data.

Durante a noite é avistada duas constelações que estão realmente separadas durante todo o ano, Vega (que irá representar Orihime) e Altair (para Kengyu) e que só se juntam nesta data e durante uma só noite tal como a lenda.

 

A celebração desta história de amor foi adquirida pela festividade chinesa chamada Qixi, dia dos namorados, e é praticamente igual a história. A imperatriz Koken adquiriu-a em 755, sendo posteriormente adoptado pelo palácio Imperial de Kyoto no período Heian, no entanto só se tornou realmente popular no inicio da Era Edo, juntando-se também ao festival de Obon.
Durante esta festa, existe então o costume de escrever pequenos desejos num papel colorido, o Tanzaku, que depois são pendurados em ramos de bambu, querendo que estes se realizem obviamente. Mas cada cor tem um significado, o rosa é amor, o vermelho será paixão, o amarelo dinheiro, azul para a protecção e saúde, o verde de esperança e o branco para a paz.
Noutras regiões também é possível ver que o fazem no rio, com lanternas de papel ou folhas de bambu, onde são levadas pela corrente e queimadas após o festival. Também é costume observar-se os Fukinagashi, que representa uma espécie de tecido que teria sido feito pela Orihime.

E por fim deixo-vos a canção traditional de Tanabata.

笹の葉 さらさら – Sasa no ha sara-sara (as folhas de bambu, murmuram, murmuram)
軒端にゆれる – Nokiba ni yureru (balançam as pontas)
お星様 キラキラ – Ohoshi-sama kira-kira (as estrelas brilham, brilham)
金銀砂ご – Kin Gin sunago (grãos de areia de ouro e prata) 

Sayonara!! baby

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Anúncios
Esta entrada foi publicada em JApão. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s